O mundo de Vitória – Lição 2: Criar

As férias se aproximavam e Vitória aproveitava os últimos dias de aula para brincar bastante com suas amigas. Como seus pais trabalhavam muito, quase nunca tinham tempo para viajar e Vitória passava a maioria das férias em casa jogando videogame ou brincando com sua prima.

Na penúltima sexta-feira de aulas, Vitória chegou em casa e foi procurar Gui para contar suas notas na provas. Encontrou-o no porão da casa mexendo em alguns enfeites de jardim e ferramentas.


– Oi Gui, tudo bem? Tirei dez na prova de matemática e nove na prova de inglês! Valeu à pena estudar! O que você está fazendo?


– Oi maninha! Tudo bem sim, parabéns! Você é muito inteligente e estudar é muito importante, sabia que você iria bem nas provas. Eu estou construindo uma fonte de água, como aquelas que vendem no SEASA, sabe?


– Sei sim, que legal! Posso te ajudar?


-Pode sim, mas antes tire seu uniforme e vamos almoçar, depois continuamos.


Enquanto almoçavam Vitória se lembrou do dia em que ela entrou no quarto de Gui e ele estava terminando de inventar um jogo no computador. No chão do quarto tinha uma caixa de papelão, tesoura, cola e um estilete. Sem nem engolir a comida ela perguntou:


– Gui, sabe aquele jogo que você estava inventando? Já terminou, posso jogar?


– Não terminei ainda, aquela era só a idéia do jogo. Agora preciso encontrar alguém que saiba fazer o jogo no computador. Também quero fazer dele um jogo de tabuleiro, mas ainda não sei como.


– Ah tá. Nossa, mas você gosta de inventar coisas, não é?! Quando crescer quero ser como você, quero ser um inventor!


Surpreso, Guilherme deu risada e foi logo dizendo:
– Não sou inventor, Vitória, lembra daquela nossa conversa indo para a aula de natação? Sou um sonhador e por isso sempre estou pensando em alguma coisa para que esse sonho se torne realidade. Mas não é tão simples assim. Outra coisa, você não precisa ser grande para sonhar e ter idéias como eu.


– Mas eu ainda sou muito pequena, não tenho idéias boas.
– Quem disse que suas idéias não são boas? São idéias como as minhas e serão boas se alguém usar o que você inventou para alguma coisa, assim como as minhas idéias. Infelizmente muita gente acha que não é criativa porque nunca foi incentivado a pensar e agir assim, somos reprimidos tanto em casa como na escola, “isso está certo, isso está errado”.


– É verdade.


– Então eu tenho uma sugestão pra te fazer. Pegue um caderninho e anote nele todas as idéias que vierem à sua cabeça, não interessa se a idéia é boa ou ruim, anote. Deixe esse caderno sempre perto de você e quanto sentir vontade escreva, risque as idéias velhas ou as que você não quiser mais, melhore-as.


– Adorei sua sugestão!


Vitória subiu correndo para o quarto e voltou com uma agenda e uma caneta na mão.


– Pronto Gui, este vai ser o meu caderno de idéias, já até pensei no nome dele: “Mundo das idéias”.


– Ótimo, de vez em quando quero dar uma olhada nas suas idéias. Posso?


– Claro!


Em uma semana Vitória já tinha escrito mais de cem idéias! Muitas delas eram apenas delírios de uma criança ingênua e deslumbrada com o novo mundo das idéias, mas tinha uma ou outra que eram bem interessantes. O importante é dar espaço para a imaginação, sem repressão.


Na última sexta-feira de aula Vitória passou a tarde toda na casa de uma amiguinha e quando voltou foi logo perguntando se Guilherme estava em casa, pois ela tinha tido uma grande idéia!


-Gui, tive uma grande idéia. Eu estava conversando com a minha a amiga Laurinha e a gente pensou em montar uma barraquinha pra vender pulseiras, colares e anéis. Agora eu e ela estamos de férias e ai a gente vai ter tempo de fazer tudo. Com o dinheiro que ganharmos vamos poder comprar várias coisas, vi um livro no shopping na semana passada que eu queria muito ler!


Simplesmente incrível! Nada mal para uma menina de apenas dez anos!


– Que legal Vitória! Estou vendo que a idéia do caderninho te ajudou bastante! Acho a idéia bem legal, pode contar comigo, vou ajudar vocês.


– Vamos montar a barraquinha aqui na frente de casa, porque passa bastante gente aqui na frente. Vamos fazer as pulseiras e colares com bijuterias que eu não uso mais e miçangas.

Hoje Vitória aprendeu mais uma lição, ter boas idéias e ser criativo é uma questão de treino, dedicar um tempinho e deixar um espaço para desenvolvermos nossos pensamentos e idéias é extremamente importante e interessante.

Mas será que Vitória vai conseguir colocar sua idéia em prática?

 

Até a próxima.

 

Anúncios
Publicado em O mundo de Vitória. Comentários desativados em O mundo de Vitória – Lição 2: Criar
%d blogueiros gostam disto: